Palavra do Educando – Wallace Silva

 

wallace2

Wallace Silva

Meu nome é Wallace, tenho 21 anos, moro no Sítio São Francisco, em Guarulhos. Sou beatmaker e produtor musical.

(EP produzido pelo Wallace)

Meu primeiro contato com o Comcom Pimentas foi em 2016, numa época de grande falta de perspectiva. Após ingressar nos cursos de Rádio, TV e Jornal, me senti mais motivado e a oportunidade de participar em toda aquela articulação cultural me ajudou aos poucos a firmar meu local no mundo. Depois de ter me afastado do projeto por um tempo, retornei em 2018, como produtor de conteúdo e com uma atuação mais ativa.

O Comcom me ajudou, entre outras coisas, a despertar minhas potencialidades e acreditar que é possível produzir conteúdo autêntico de maneira independente. Graças à essa possibilidade, pude ampliar meus horizontes e buscar um sonho antigo: ingressar na universidade.

Em 2019, passei no curso de Ciências Sociais na Universidade Federal de São Paulo, e, a partir daqui, pretendo buscar, junto ao projeto, novos jovens que possam aderir à perspectivas mais amplas acerca de sua própria capacidade.

Sem a experiência que tive no Comcom, minha falta de perspectiva poderia ter me levado à outras escolhas, nesse sentido, o projeto trouxe a maturidade necessária para minha auto-gestão, um trabalho social que merece respeito e que influencia diretamente na escolha do meu curso. Hoje, o projeto faz parte da minha semana, da minha rotina e da minha vida, compreende boa parte da minha história e do meu crescimento.

Me sinto extremamente grato por toda a experiência.

 wallace2

Anúncios

CURSO DE COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA 2019 | INSCRIÇÕES ABERTAS E GRATUITAS

WhatsApp Image 2019-03-14 at 10.15.21

O PROJETO COMCOM PIMENTAS oferece o Curso de Comunicação Comunitária onde o aluno tem a possibilidade de entender e experimentar a produção comunitária com informações baseadas nas mídias Rádio, TV, Jornal e Internet, e pautas que atendam a comunidade, além de noções de uma produção audiovisual com foco no trabalho corporativo entre os alunos e seus educadores.

LINK P/ INSCRIÇÃO ONLINE: https://goo.gl/forms/5jkoi3KjqMdFoxpB3.

Você terá a oportunidade de aprender a produzir videorreportagens, documentários, podcasts, jornais, vinhetas e etc.

A oficina é gratuita e tem a duração de dois meses. A idade mínima para participar é de 12 anos. Não existe idade máxima, nem nível de escolaridade. Para certificação é necessário 75% de participação.

Primeiro dia de aula: 20 de março 2019.
As aulas serão todas as segundas e quartas.
Horário das 14hrs às 17hrs
Local: Rua Antônio Dias Santos, 254, no bairro Jardim Alice. Próximo à escola estadual Profª Alayde Maria Vicente.

Cultivando de Norte a Sul

Intervenções artísticas urbanas, cultural e ambiental

O evento que aconteceu no Sítio São Francisco (Bairro dos Pimentas), no último sábado (23), durante toda tarde e até o início da noite. Podemos afirmar que foi uma grande construção colaborativa dos projetos sociais que atuam no Bairro dos Pimentas em parceria com a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo). Para dar uma cara nova a um pedacinho do bairro, foram plantadas árvores nativas onde futuramente será uma praça do bairro, e as Mulheres do GAU do Projeto Pantanal além de ajudarem plantando, trouxeram  mudas do Viveiro Escola que foram distribuídas para comunidade poder levar um pouquinho da cultura de cultivar plantas para dentro casa. Enquanto o plantio acontecia, várias outras atividades estavam acontecendo em paralelo. Por exemplo, uma equipe do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) aproveitou para cadastrar várias famílias e conscientizar sobre o consumo e armazenamento da água.

As crianças certamente aproveitaram muito, pois a diversão delas foi garantida com cama de pula pula, mesa de pebolim, oficina de culinária com as Mulheres Empreendedoras dos Pimentas (Criadoras de Sabores), aprenderam a fazer massinha de modelar com o Varre Vila, que também reuniu a molecada numa roda para contação de história. Para a felicidade de todos as equipes do Projeto ComCom e Varre Vila distribuíram pipoca e algodão doce durante todo o dia. Houve também o início de uma intervenção artística com o grafiteiro Fernando “FND” Manoel. O Projeto Música nos Pimentas também marcou presença no evento tocando clássicos da música brasileira, com as crianças educandas protagonizando a apresentação. O rapper Lavefa trouxe um pouco das suas rimas e versos, o Luck Vaz encantou a todos com suas músicas de tom suave na voz e no violão e o trio de roda de coco Pé de Bananeira colocou a todos para dançar.

O Projeto Comcom Pimentas além de fazer toda a cobertura com fotos e vídeos do evento, como estava previsto na programação, também iria exibir uma série de filmes produzidos pelos educandos dos cursos de Comunicação Comunitária e parceiros. Infelizmente, com a possibilidade de tempestade ao anoitecer a exibição foi cancelada, mas isso não é um impeditivo para que acessem o canal do projeto no Youtube e confiram todos os vídeos.

Confira nas fotos um pouco que rolou:

  • Educação ambiental para crianças – SAAE
  • Prática de limpeza de caixa d´água – SAAE
  • Plantio e entrega de mudas – VARRE VILA , MULHERES DO GAU e MORADORES.
  • Oficina Criadoras de sabores com crianças e adultos – CRIADORAS DE SABORES.
  • Contação de história – VARRE VILA.
  • Inscrições para os cursos do CIC e ComCom –
  • Apresentações artísticas:
  • Projeto Música nos Pimentas
  • Pé de Bananeira
  • Lavefa
  • Hélio Dança
  • Luck Vas

Aos que ficaram curiosos tudo isso aconteceu na Avenida Norte Sul com Rua Santiago e Rua João de Barros – Sítio São Francisco.

Em breve vídeo em nosso canal no youtube: https://bit.ly/2VkrvFo

Texto: Camila Cunha
Fotos: Alice Carolina, Giovanna Azevedo, Wallace Silva , Renata Santos, Nelson Simplicio e Wesley Gabriel.
Edição fotográfica: Giovanna Azevedo.
Revisão de Texto: Nelson Simplicio

EVENTO | Cultivando de Norte a Sul

No próximo sábado, dia 23, teremos Cultivando de Norte a Sul. Um grandioso evento no bairro do Sítio São Francisco, na região dos Pimentas, que deverá reunir todos os projetos sociais e parceiros participantes do processo de urbanização da CDHU.

O horário serás das 14h as 20h. E o local da atividade será em uma área da Avenida Norte Sul, com a Rua Santiago e a Rua João de Barros.

Estão todos e todas convidadas e convidados!

WEB-Cultivando-de-Norte-a-Sul(1)

Feira Solidária 2019

WhatsApp Image 2019-02-06 at 16.11.12 (3)

No próximo dia 16 (sábado), haverá a Feira Solidária 2019 realizada pela Avança Pimentas e a agência Édigital. A entrada é gratuita. Será uma feira de produtos e serviços com pequenos empreendedores da região, e contará com uma sequência de shows de artistas guarulhenses e da região dos Pimentas. O Projeto Comcom Pimentas entrou como um dos apoiadores e fará a cobertura fotojornalística das atividades.

O evento começará cedo, às 10h, e será no Shopping Esquina dos Pimentas, que fica na Estrada Juscelino Kubitschek, nº 2615, Parque São Miguel – Guarulhos, São Paulo.

Fique atento a programação do evento:

10h – Abertura da Feira
10h10 – Palestra do SEBRAE Guarulhos (Solução para pequenos produtores, artesãos e outros)
12h – Feijoada com Pagode no Esquinão Lanches Pimentas
18h – Show de Victor Carvalho Lima
18h40 – Show de Kyriê
19h20 – Show de L Δ V E F Δ
20h – ENCERRAMENTO

Mais informações nos seguintes links:

Página do Evento

Agência Édigital

Avança

Esquina dos Pimentas

 

Performance de Dança nas Intervenções Artísticas do Sítio São Francisco

No fim de janeiro, dia 27, saiu a videodança com uma performance de dança filmado no coração do bairro Sítio São Francisco, na região dos Pimentas. As ruas, os comércios e as lajes são os cenários que compõe a narrativa que mapeia as paisagens da periferia guarulhense.

A coreografia ficou por conta dos dançarinos Hélio Lima e Pretah Thais, enquanto a elaboração audiovisual contou com o videomaker e editor Reginaldo “R3GIN4LDO” Lustosa, a fotografia de Thaiany Coimbra e a produção de Sheila Souza. A música é do rapper Rincon Sapiência e chama-se “Placo”, lançada no último ano.

Entre os lugares que protagonizam o vídeo, estão algumas das obras das Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco. Entre elas, o gigantesco lambe-lambe produzido pelo artista Raul Zito, localizada na Rua Santiago, e a pintura da revitalização da escadaria da Rua Onze, próximo ao número 166,  feito pelos grafiteiros Eduardo “Credo” Marinho, Rim e Cadu.

Confira abaixo o videoclipe:

2018 e o Ano das Intervenções Artísticas no Sítio São Francisco

No ano de 2018, o Projeto Comcom Pimentas realizou uma grande série de atividades das mais variadas linguagens em diferentes espaços na região dos Pimentas, tanto educativas quanto artísticas e culturais.

Entre elas, tivemos logo no primeiro semestre realização no projeto Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco iniciou suas atividades com a proposta de construir uma cartografia colaborativa, trazendo a sinergia entre os moradores do Sítio São Francisco e o espaço onde vivem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A articulação dos trabalhos ficou por conta da equipe do Projeto Comcom Pimentas, produzindo artes que criem diálogo entre o espaço público em constante transformação e as vivências individuais e coletivas dos moradores. O projeta une o processo da urbanização e de arte urbana em ações a partir da pintura, graffiti e lambe-lambe, contribuindo com o imaginário simbólico do bairro e suas histórias, mitos, ritos e lendas.

O local da primeira ação foi o muro da residência de Nelson José Alves Ferreira, comerciante local, na Rua Dez. Tivemos a pintura de um mural projetado pelo artista visual paulistano Paulo Meira (O‘Meira), que em seus trabalhos versa entre o design, graffiti e a ilustração no cenário urbano. A realização da arte também teve a assistência de três grafiteiros da região dos Pimentas: Rogério dos Santos (Rogério IRC), Fernando Manoel (FND) e Fábio Santos, além da pintora Luzia Aparecida, moradora da região que fez parte do projeto Ateliê Arte em Pimentas.

O’Meira buscou trabalhar com camadas e cores em perspectiva, utilizando texturas africanas. Sobre dividir o processo de produção da pintura com outros artistas, ele afirma: “É interessante essa troca de informação e técnica. Cada um tem sua linguagem, e (quando) coloco meu trabalho junto com outros artistas, deixo muito aberto para interferirem no layout proposto. Mas como a gente tem uma linha definida no próprio projeto, aí vai de cada artista desenvolver um pensamento, uma peça única para essa realidade do projeto e do que foi proposto.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre o impacto da obra finalizada, o morador Nelson revela: “Todo mundo que passa olha (para a pintura) e diz ‘Nossa, ficou a coisa mais linda’. Pra mim foi muito satisfatório, muito bom. Deu outra cara, não só pra minha casa, mas pro bairro.” O grafiteiro e historiador da arte Fábio Santos declara que vê como importante do projeto não só o embelezamento do bairro, mas também a identificação dos moradores com as pinturas, e destaca: “É um painel bem gritante, é um contraste mesmo, por que você vê muito o cinza, ruínas e tal, do próprio barro mesmo, aquela terra vermelha, e quando você vê um colorido num muro grande ele se destaca.”

Em seguida, nos dias de 14, 16 e 23 de maio ocorreu a Oficina de Intervenção Artística-Poética no Projeto Comcom Pimentas, como continuidade das intervenções. Os encontros foram ministradas pelo artista visual Raul Zito, onde compartilhou suas experiências artísticas. Os educandos realizaram uma série de lambes trabalhando temáticas do rap, feminismo e depressão na juventude, as artes podem ser encontradas na rua Nove.

O trabalho de Zito é caracterizado por murais fotográficos com uma mistura de lambe-lambe e pintura. Então, no último fim de semana de junho, ele retornou para realizar uma imensa obra no Sítio São Francisco, contendo uma mulher negra refletida num espelho invertido, com uma emblemática pimenta como brinco, como forma de criar uma imagem simbólica para o bairro. A produção da arte contou novamente com a colaboração do grafiteiro FND e está localizada na Rua Santiago.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em agosto o grafiteiro paulistano Eduardo Marinho, o Credo, realizou uma série de artes nas ruas Santiago, Dez e Onze. Pensando na arquitetura dos espaços, ele criou recortes dos seus desenhos e os transformou em pintura depois que vão se encaixando nos muros do bairro.

Um dos coordenadores do projeto, André Gustavo Castro, mostra-se satisfeito com o processo até o momento: “Foi importante nós mapearmos os artistas locais que possuem trabalhos importantes e significantes, com know-how e trabalho consolidado dentro da arte urbana, dentro do graffiti. O mais legal, é que todos aqueles que passaram e viram isso daqui, querem ver o bairro deles mais bonito, ver o bairro melhor. É um chamariz, outros moradores estão oferecendo seus muros, suas fachadas, as suas casas.”

Na reta final do semestre aconteceram também as pinturas para a revitalização da escadaria da Rua Onze, próximo ao número 166, encerrando as nossas atividades do ano com chave de ouro. Os grafiteiros participantes foram Credo, Rim e Cadu.

O projeto pretende continuar suas atividades agora em 2019, as obras estão abertas nas ruas para que a população possa apreciá-las e mais informações podem ser encontradas em sua página no Facebook.