Dia Internacional da Mulher: 5 mulheres brasileiras que fizeram a diferença na história do país

Hoje, dia 08 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, um dia que celebra a luta e as conquistas de mulheres que sofreram no passado para podermos chegar onde estamos.

Depois de muitos anos de protestos e de muitos mártires ao redor do mundo, a ONU reconheceu o dia 8 de março como dia internacional da mulher em 1975.

Nesse dia, gostaríamos de lembrar de mulheres fortes e empoderadas que fizeram a diferença no nosso país. Confira abaixo:

Dandara dos Palmares

mulheres-brasileiras-que-fizeram-historia_01

Se ouve muito falar de Zumbi dos Palmares, um dos maiores e o mais conhecido líder quilombola. Mas muitas pessoas negligenciam e esquecem que ao lado dele, estava Dandara dos Palmares, sua companheira de luta e de vida. A história de Dandara é uma incógnita, mas a certeza que temos é que ela nunca fugiu de uma briga, lutava capoeira, caçava muito bem e sabia manusear as armas. Dandara suicidou-se em 1694 durante a tomada do Quilombo dos Palmares, junto com outros companheiros quilombolas.

 

Maria Quitéria

Domenico_Failutti_-_Maria_Quitéria

Maria Quitéria lutou pela independência do Brasil no século XIX. Naquela época as mulheres eram proibidas de irem para guerra, mas Maria simplesmente foi contra as regras, se vestiu como homem e se apresentava como soldado Medeiros aos outros oficiais. Foi desmascarada pelo seu próprio pai, mas seu comandante a defendeu e ela continuou lutando.

 

Roberta Close

roberta close

Roberta Gambine Moreira, mais conhecida como Roberta Close, foi a primeira celebridade transexual do Brasil e deu visibilidade pra causa num tempo em que ninguém falava sobre isso em lugar algum. Roberta fez sua cirurgia de redesignação sexual em 1989 na Inglaterra e começou sua luta para mudança legal de seu nome, que só foi concedido em 2005.

 

Maria da Penha

mariadpenha2106755

Aos 38 anos, Maria ouviu um barulho muito alto em seu quarto. Tentou levantar mas não conseguia. Seu então marido havia atirado nela. Maria ficou entre a vida e a morte por mais ou menos 4 meses. Perdeu então a mobilidade das pernas. Ao voltar pra casa, seu marido tentou eletrocutá-la enquanto ela tomava banho. O curioso dessa história é que ninguém sabia que Marco, economista e professor universitário colombiano, tentou assassinar sua esposa. Com um interrogatório da Secretaria da Segurança, foram encontradas várias contradições nos depoimentos de Marco que concluíram que ele era o autor das tentativas de homicídio. Ele não confessou nada. Depois de 19 anos de muita luta, esse longo processo serviu de inspiração, exemplo e força para muitas mulheres após a promulgação da Lei Maria da Penha em 2006.

 

Dilma Rousseff

brazil-dilma-rousseff

Dilma foi a primeira mulher a assumir a Presidência da República do Brasil. Antes de ser presidente, durante o governo Lula, Dilma atuou como Ministra das Minas e Energia e posteriormente da Casa Civil. Em 2010 foi escolhida pelo Partido dos Trabalhadores para concorrer à presidência. Durante a Ditadura Militar, Dilma foi presa por seus ideais políticos irem serem alinhados ao socialismo.

Que não nos lembremos das mulheres apenas durante um mês, mas sim, por infinitos anos. Viva às mulheres!

Texto: Beatriz Figueirôa

Anúncios

CURSOS GRATUITOS COM CERTIFICAÇÃO: TV, RÁDIO E JORNAL

No dia 28 de março, nossos cursos de comunicação comunitária voltam à todo vapor e você está convidado à fazer parte dele.

Venha junto conosco explorar e aprender mais sobre os três pilares da comunicação.

Os cursos acontecem todas as segundas (jornal), quartas (TV) e sextas (rádio), das 14h às 17h no EAT – Escrito de Apoio Técnico – CDHU, Rua Nove, 193 (rua da feira de terça-feira, em frente ao C9/ antiga fábrica Violeta).

As inscrições estão abertas e você não pode perder!

Para se inscrever Clique Aqui 
ou por e-mail: projetocomcom.pimentas@gmail.com ou no local.

Cartaz-Web-Cursos-2018

Palavra do Educando – Alan Neves

alan

ALAN NEVES RIBEIRO – 22 ANOS

GRAFITEIRO, DESENHISTA, FOTÓGRAFO E EDITOR

GUARULHOS – SP

Bio

Quando eu era criança gostava de assistir filmes e desenhos animados. Comprava revistas de animação e copiava os desenhos, o desenho que eu mais gostava era Dragon Ball Z.
Na escola, as aulas que mais curtia eram as de Educação Artística. Quando eu estava na quarta série do Ensino Fundamental, fizeram uma sala voltada para as artes dos alunos e uma das minhas pinturas foi selecionada pela professora para ficar exposta.

Como minha mãe sempre cuidou de plantas e tínhamos um jardim em casa, durante o Ensino Médio comecei a ter interesse por biologia, mas mesmo assim, a arte continuou fazendo parte da minha vida.

27788531_1959779604050715_3614318019699771988_o
Cursinho Comunitário Pimentas

Conheci o cursinho por meio de um amigo que era aluno e me indicou, o cursinho foi a minha porta de entrada para o mundo das universidades publicas, porque até entáo eu não sabia que era possível cursar uma faculdade sem ter que pagar pelos estudos. O cursinho também serviu para desenvolver a minha autonomia, que é cultivada nos alunos em suas rotinas de estudos, isso contribuiu muito para a minha autogestão e lidar com responsabilidades.
Foi no cursinho que conheci o Fábio Santos, arte-educador e grafiteiro que deu uma Oficina de Graffiti no espaço, passamos a ser amigos e fizemos trabalhos juntos em muros na região do Pimentas.

Contato:

Site

Facebook

15042174_1098491003592277_5580881486839005846_o

Projeto Comcom Pimentas

No ano de 2016, o meu amigo Wesley Gabriel, mais conhecido como WG, me convidou para participar de um curta-metragem chamado ˜Era Uma Vez no Sítio, uma produção em conjunto entre o Coletivo Kinoférico e o Projeto Comcom Pimentas. Fui o protagonista do filme. Foi assim que conheci o Projeto Comcom Pimentas, mas como, na época, eu tive que sair do estado para cursar Ciências Biológicas na Universidade Federal de Viçosa (UFV), não pude participar do projeto logo de cara. Na faculdade de biologia, descobri que eu queria realmente trabalhar com arte e acabei voltando para Guarulhos.

15369020_617758778408969_8355805536201221878_o

Participei do Projeto Comcom Pimentas no segundo semestre de 2016, fiz os cursos de Rádio e TV, esses cursos foram legais porque descobri como funciona o processo de produção e os conceitos técnicos dessas mídias.

O projeto me serviu como base de apoio nos estudos. junto com o Cursinho Comunitário Pimentas, e agora, em 2018, consegui passar no vestibular da Unicamp, um dos mais concorridos do Brasil, no curso de Artes Visuais.

28070432_138942136922677_8421934890781124857_o

 

Projeto Música no Pimentas – 2018

Neste mês de fevereiro, iniciam as inscrições do ano para o Projeto Música no Pimentas. Os cursos são inteiramente gratuitos e os alunos poderão estudar Canto em Coral e Instrumentos (Violino, Viola de Orquestra e Violoncelo) com os músicos e arte-educadores do projeto. As inscrições e aulas ocorrerão no EAT (Escritório de Apoio Técnico) da CDHU, nas segundas e quartas, entre às 9h30 e 11h30. E a faixa etária do pública é entre 9 e 17 anos.

Convidamos a todos a participar!

Web (1)

Curso Rápido de Fotografia Profissional

Nos dias 02, 09 e 16 de março ocorrerá um Curso Rápido de Fotografia Profissional no Projeto Comcom Pimentas, sempre às sextas-feiras. O curso será ministradas pelo educomunicador e fotógrafo Agner Rebouças, onde abordará nos encontros os seguintes tópicos: retratos profissionais, fotojornalismo, eventos sociais e criação de portifólio. São aulas recomendadas para quem deseja se iniciar na prática fotográfica ou, se já tiver alguma experiência, queira renovar seu conhecimento.

As inscrições começarão agora no dia 1º de março aqui no nosso espaço de atuação.

O horário das aulas será das 14hrs às 17hrs.

Estão todos convidados!

Web

 

Palavra do Educando – Erick Novais

IMG-20180113-WA0052

Erick Novais – 22 anos

Fotógrafo e Produtor de Vídeo
Guarulhos-SP

Redes sociais:

Facebook 

Instagram: @_ericknoovais

Bio:

Influenciado pelo saber artístico desde sempre por minha família, a Fotografia foi a porta para enxergar o mundo de outra forma e poder registrar diferentes momentos e sentimentos. Em 2014 tive um contato mais intenso de crescimento artístico e, desde então espalho meus clicks por aí.

Os estudos formais e informais sempre foram aliados para a minha evolução e hoje sou formado pela Universidade de Guarulhos (UNG) em Fotografia, além de compor o Coletivo Criô, Projeto ComCom Pimentas e Coletivo TRANS-POR.

Coletivo Criô:
Desde o fim da oficina de Multimeios na Fabrica de Cultura de Sapopemba, queríamos que não acabasse o contato e as produções Audiovisuais, o Coletivo foi criado no ano de 2017 e é formado por 4 pessoas. Atualmente esta sendo produzido um documentário sobre a evolução do Bairro do Jardim Conquista em Sao Mateus, bairro que teve sua evolução pelos próprios moradores.

Redes sociais:

Facebook

Instagram: @coletivocrio

Projeto Comcom Pimentas:
Conheci o projeto através de amigos e demonstrei o interesse por participar no primeiro semestre de 2017, principalmente por ter oficinas no bairro onde moro. Fiz a oficina básica de TV, participei de diversos workshops e, atualmente, estou na equipe do Intermediário, onde realizo trabalhos de registros fotográficos e edição de foto e vídeo.

Redes Sociais:

Facebook

Blog

Instagram: @projetocomcompimentas

Coletivo TRANS-POR:
É um projeto de difusão, experimentação e produção das diferentes possibilidades criativas existentes a partir da interface de Dança, Video-Animação e Musica, tendo como suporte para veiculação de suas produções a linguagem audiovisual.

Redes Sociais:

Facebook

Instagram: @coletivotranspor

Outras Colaborações:

Em outubro de 2017, participei da produção do curta-metragem “No Rolê“ do Coletivo Kinoférico, onde atuou como um dos protagonistas. A trama do filme trata sobre as desventuras de uma dupla de grafiteiros periféricos pelas festas na quebrada. O curta recebeu o prêmio de Melhor Direção Nacional e Melhor Edição Nacional no Desafio 24 Horas do 2º Goiânia Film Festival, além de ter sido exibido recentemente em Portugal.

Redes Sociais (Coletivo Kinoférico):

Facebook 

YouTube

 

14ª Edição – Jornal Sítio em Ação

É com muita alegria que encerramos esse ano divulgando a última edição do Jornal Sítio em Ação de 2017.

Frequentemente o jornal trata de assuntos de extrema importância à sociedade, e nessa edição não foi diferente. O tema central foi “consciência negra”, contando com uma matéria de capa sobre o panorama do negro no Brasil contemporâneo, uma crônica com foco no folclore nacional, um infográfico sobre as grandes personalidades negras que fizeram a diferença na história do país e uma matéria sobre resíduos civis.

Está recheada de coisa boa! Para fazer o download clique aqui ou na imagem abaixo:

PAG3