Parceir@s

Ao longo dos quase cinco anos de Projeto Comunicação Comunitária Pimentas atuando no Projeto de urbanização Guarulhos “C” Pimentas, construiu-se parcerias, tais parcerias podem ser delineadas do ponto de vista de iniciativas Públicas e Privadas. Citaremos algumas adiante:

Cursinho Comunitário Pimentas: Importante iniciativa liderada pelo Professor e Vereador Rômulo que acerca de 15 anos desenvolve ações educativas de preparação para o vestibular de jovens interessados em ingressar na carreira universitária. O Cursinho vive de contribuições do (a) s vestibulando (a) s e de parcerias sustentáveis que faz o trabalho ser visto por excelência em toda a cidade de Guarulhos. O Projeto Com Com Pimentas, se aproximou da iniciativa por mapeamento de potencias parceiras na área, mas também por jovens que frequentam ambos ambientes, aos poucos a formação de laços foi se fortalecendo, pois na 1ª Mostra Cultural do Sítio São Francisco, a partir dessa fiel relação conseguimos estrutura de palco, som e iluminação, sendo que também tanto lá no ambiente preparatório do cursinho, quanto do projeto Com Com Pimentas, indicamos jovens para frequentar ambos espaços de construção de conhecimento, cultura e arte.

Como uma extensão das atividades proporcionadas pelo núcleo de educomunicadores avançado de TV do Projeto Comcom Pimentas, o Cursinho Comunitário Pimentas foi um dos espaços parceiros que abrigaram os workshops externos propostos pelo projeto. O Workshop de Documentário teve como pretensão que os vestibulandos do local pudessem se apropriar da linguagem e ferramentas do audiovisual, mais precisamente dentro do campo do documentário.

Durante os encontros, foram apresentados aos educandos os seguintes gêneros da narrativa documental: expositivo, narrativo, cinema-verdade, poético, reflexivo e performático. Em seguida, os alunos discutiram sobre suas impressões nos conteúdos que foram expostos e também definiram uma produção documental para ser realizada.

Um curta-metragem sobre as dificuldades dos vestibulandos na época das provas do vestibular, no fim de ano, com uma abordagem poética mesclando fotos, vídeos e depoimentos como forma de expressarem o sentimento que essa passagem na vida carrega para eles. Uma espécie de documento para os futuros jovens que enfrentaram este trabalhoso e excludente desafio.

 

Casas Bahia na Comunidade: Fomos convidamos por sermos uma organização comprometidas com o impacto positivo no território da região dos Pimentas para o segundo o Programa “Casas Bahia na Comunidade”.  A ideia é de trabalharmos juntos no sentido de reconhecer, valorizar e incentivar quem está fazendo a diferença por uma sociedade mais justa e igualitária. Com a colaboração de outros coletivos a proposta visa entender melhor as atividades de cada uma das organizações a fim de fortalecer a estrutura de dentro da Rede que se forma. O Casas Bahia na Comunidade é um programa de investimento social privado que iniciou em 2014. Já estamos presentes em 4 comunidades: Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, Heliópolis, Paraisópolis e Jardim São Luís, em São Paulo. E agora expandindo para os territórios de Brasilândia, Cocaia e o Bairro dos Pimentas.

 

UNIFESP: Importante instituição localizada na região, mas por produzir conhecimento científico e acadêmico percebesse um abismo na relação entre universidade e comunidade, não há penetração sustentável e produtiva ambas as partes. Contudo nós do Projeto Comunicação Comunitária Pimentas, aos poucos fazemos algumas ações parceiras, principalmente no aspecto de Coberturas Colaborativas, produção de notícias e fomento a informação doravante constituída nos grilhões da universidade. Existe um coletivo chamado VISURB que tem um acúmulo na produção audiovisual e com recorte na região dos Pimentas, mas no meu entender ainda é algo distante das realidades, rotinas e cotidianos na região, contudo são os pioneiros nessa relação Comunidade-Universidade. Todavia conseguimos algumas estruturas com VISURB como visitas de acadêmicos em nosso projeto, empréstimos de materiais para a Mostra Cultural, e conseguimos articular com a educadora Miriam do Projeto Música no Pimentas, uma parceria para a produção acadêmica no campo da Antropologia Musical, a mesma vem participando de encontros para a produção científica e de pesquisa na relação da música erudita com a sociedade atual, principalmente em áreas de vulnerabilidade socioeconômica. Um fator adverso no qual não instauramos parcerias mais solidas com a universidade, são: traca de coordenação, conselho e greves, qual desmobiliza propostas quais estamos em dados momentos constituindo. Isto posto, existe ainda canais e alunos da instituição que participam do Projeto Comunicação Comunitária Pimentas que facilita interlocuções pontuais para ações e trabalhos.

 

CEU Pimentas: Importante vetor nas práticas educativas e culturais da região, entretanto sentimos uma certa inoperância do equipamento, de repente por conta das mudanças de gestão do município, entre interesses políticos da própria cidade. Nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 tínhamos uma relação um pouco melhor principalmente no fomento de ações como as formações de Agentes Comunitários do Sítio São Francisco, distribuição do jornal e divulgações das ações do ComCom Pimentas. Meados do ano passado para cá percebemos a redução de demanda e propostas da própria instituição, apesar que fizemos uma ação parceira com a proposta da Seja Digital, mas que não houve uma grande mobilização justamente por não trazer a comunidade principalmente do entorno para dentro dos seus equipamentos e estrutura. Contudo continuamos a divulgar e a propor relação com a entidade.

 

– E.E. Profª Alayde Maria Vicente e E.E Deputado Paschoal Thomeu: A partir das oficinas de TV do projeto Com Com Pimentas, surgiu a ideia de expandir o conhecimento cinematográfico e de comunicação para outros espaços de educação a partir do bairro do Pimentas.

No segundo semestre do ano de 2017 surgiu a oportunidade de ministrar uma oficina de cinema em ambas as escolas, com turmas no período da manhã e da tarde. Graças a diversidade de alunos, o processo foi enriquecedor ao permitir um maior desenvolvimento de uma pedagogia educomunicativa com diferentes faixas etárias.

Nas aulas, os educandos tiveram acesso a um meio de comunicação que, até então, era visto por eles como entretenimento, e assim começaram a ver a imagem como uma forma de arte e um meio para se comunicarem. Passando por todos os processos do audiovisual – entre roteiro, produção, direção, fotografia e edição -, os alunos começaram a criar suas próprias estórias ao contar suas visões de mundo dentro do ambiente escolar.

Com base em uma discussão sobre o convívio diário nas escolas, uma das turmas chegaram num tema pertinente na sua vida escolar: o medo de falar em público ou glossofobia, e assim decidiram escrever um curta-metragem sobre isso.

A princípio, coletivamente, o roteiro foi surgindo para que fosse iniciada a pré-produção do filme. Os alunos se dividiam no grupo pelas áreas que queriam atuar, enquanto faziam a pesquisa para a realização do curta. Com o fim da primeira fase e as datas definidas, finalmente a turma de educandos filmaram em dois dias o seu primeiro projeto.

 

– CIC (Centro de Integração da Cidadania): A Entidade de interesse público e principalmente comunitário tem por finalidade integrar e potencializar acesso a cidadania e ao direito, o espaço é fundamental para articulação e ações de fomento e parcerias na divulgação de cursos e formações para a população da região dos Pimentas.

Na relação com o CIC o Projeto Com Com Pimentas já utilizou a estrutura da instituição para mobilização de cursos e divulgações de atividades, já executamos diversas coberturas colaborativas, programas de rádio e exposições audiovisuais.

Vale ressaltar a importância, parceria, apoio mutuo e recíproco entre o Com Com e o CIC.

– Coletivo Kinoférico: O Coletivo Kinoférico é um grupo independente de produtores audiovisuais, formado pelos educomunicadores e educandos da equipe do intermediário e avançado da TV em atividade no Projeto Comcom Pimentas. Atuam há mais de dois anos na região do Bairro dos Pimentas de forma autônoma, ao mesmo tempo que mantém uma parceria com o Comcom Pimentas como um apoio nas produções e ações do coletivo.

Possuem uma filmografia composta por 7 filmes e já receberam o total de 5 prêmios ao longo dos seus dois anos de atividade. Desses prêmios, recentemente incluem Melhor Direção Nacional e Melhor Edição Nacional para o último trabalho do coletivo, o curta chamado No Rolê, que participou da segunda edição do Desafio 24 Horas do Goiânia Film Festival. Além disso, o festival levará o filme, junto com outros premiados, para uma exibição em Portugal.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s