Tag Archives: arte

Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco

Nos dias 04, 05 e 06 de maio serão realizadas as Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco. Com o objetivo de dar seguimento as atividades do Ateliê Arte em Pimentas, iremos realizar uma ação conjunta com os grafiteiros da região e de fora para ressignificar a estética dos muros do bairro através de suas artes.

Cartaz A3 - Intervenção Artistica

Anúncios

Palavra do Educando – Erick Novais

IMG-20180113-WA0052

Erick Novais – 22 anos

Fotógrafo e Produtor de Vídeo
Guarulhos-SP

Redes sociais:

Facebook 

Instagram: @_ericknoovais

Bio:

Influenciado pelo saber artístico desde sempre por minha família, a Fotografia foi a porta para enxergar o mundo de outra forma e poder registrar diferentes momentos e sentimentos. Em 2014 tive um contato mais intenso de crescimento artístico e, desde então espalho meus clicks por aí.

Os estudos formais e informais sempre foram aliados para a minha evolução e hoje sou formado pela Universidade de Guarulhos (UNG) em Fotografia, além de compor o Coletivo Criô, Projeto ComCom Pimentas e Coletivo TRANS-POR.

Coletivo Criô:
Desde o fim da oficina de Multimeios na Fabrica de Cultura de Sapopemba, queríamos que não acabasse o contato e as produções Audiovisuais, o Coletivo foi criado no ano de 2017 e é formado por 4 pessoas. Atualmente esta sendo produzido um documentário sobre a evolução do Bairro do Jardim Conquista em Sao Mateus, bairro que teve sua evolução pelos próprios moradores.

Redes sociais:

Facebook

Instagram: @coletivocrio

Projeto Comcom Pimentas:
Conheci o projeto através de amigos e demonstrei o interesse por participar no primeiro semestre de 2017, principalmente por ter oficinas no bairro onde moro. Fiz a oficina básica de TV, participei de diversos workshops e, atualmente, estou na equipe do Intermediário, onde realizo trabalhos de registros fotográficos e edição de foto e vídeo.

Redes Sociais:

Facebook

Blog

Instagram: @projetocomcompimentas

Coletivo TRANS-POR:
É um projeto de difusão, experimentação e produção das diferentes possibilidades criativas existentes a partir da interface de Dança, Video-Animação e Musica, tendo como suporte para veiculação de suas produções a linguagem audiovisual.

Redes Sociais:

Facebook

Instagram: @coletivotranspor

Outras Colaborações:

Em outubro de 2017, participei da produção do curta-metragem “No Rolê“ do Coletivo Kinoférico, onde atuou como um dos protagonistas. A trama do filme trata sobre as desventuras de uma dupla de grafiteiros periféricos pelas festas na quebrada. O curta recebeu o prêmio de Melhor Direção Nacional e Melhor Edição Nacional no Desafio 24 Horas do 2º Goiânia Film Festival, além de ter sido exibido recentemente em Portugal.

Redes Sociais (Coletivo Kinoférico):

Facebook 

YouTube

 

‘As cores da urbanidade’

Lançamento do livro ‘As cores da urbanidade’ no MCB mostra o trabalho social com moradores dos bairros-cota de Cubatão de autoria da jornalista Lorette Coen, livro terá lançamento realizado pelo Museu da Casa Brasileira em 27 de abril.

‘As cores da urbanidade’

‘As cores da urbanidade’

O trabalho técnico social da Companhia Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) como parte substancial do projeto para a recuperação ambiental da Serra do Mar, em Cubatão (SP), é tema central do livro “As cores da urbanidade”, da jornalista Lorette Coen. Publicada em português e inglês, a obra será lançada nesta quinta-feira, 27 de abril às 19h, em evento realizado pelo Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A entrada é gratuita.

A autora relata o trabalho sociocultural integrado a um plano de requalificação urbana que acompanha a intervenção do Governo do Estado nos bairros-cota de Cubatão, no âmbito do Programa Serra do Mar. As inúmeras imagens que ilustram o livro foram registradas, ao longo desse processo, pelo Projeto Com Com de comunicação comunitária, que integra o trabalho social da CDHU.

‘As cores da urbanidade’

‘As cores da urbanidade’

Nos bairros-cota, um pequeno laboratório urbanístico se instalou e as suas experiências são narradas e analisadas no livro. Uma metamorfose ocorre no local: no bairro Cota 200, moradores tornaram-se habitantes de uma vila colorida, decorada e equipada, provida de ruas e espaços públicos, onde antes eram vielas sem infraestrutura. Esses moradores são atores dessa mudança, visível em suas moradias, nas paredes pintadas e nos mosaicos, que espelham sua identidade.

Lorette Coen, que também é ensaísta e curadora de exposições, descreve no livro o processo, as resistências, os obstáculos e as formas da ação. Mostra como um trabalho artístico alimentou e fortaleceu o projeto social, assim como contribuiu para a construção da confiança entre a população e a equipe do projeto estadual.

“Com a realização deste lançamento o MCB se coloca mais uma vez como espaço que centraliza o debate das questões ligadas à urbanização, ocupação do território e cidadania, consolidando sua vocação para os temas em questão”, afirma Miriam Lerner, diretora geral do Museu da Casa Brasileira.

O trabalho técnico social da CDHU junto às comunidades não se limita ao reassentamento das famílias residentes na Serra do Mar. São atividades e projetos voltados à cidadania, cultura, identidade com o espaço habitado, promoção da autonomia e emancipação comunitária, requalificação profissional, geração de renda e sustentabilidade.

A metodologia utilizada está centrada na promoção de ações voltadas à participação e ao engajamento efetivos da população, concretização de espaços de fortalecimento da cidadania e no desenvolvimento sustentável do território. Com a mudança uma nova identidade comunitária, surge e busca-se a valorização da identidade existente das pessoas antes do processo.

Entre os trabalhos desenvolvidos estão os projetos “Agentes Comunitários de Urbanização”, pelo qual são formados interlocutores da comunidade com a CDHU; “Arte nas Cotas”, de oficinas artísticas de pintura, estêncil e mosaico; “ComCom”, que produz programas de rádio, debates, entrevistas e matérias para o jornal da comunidade; “Núcleo de Economia Solidária e Desenvolvimento Local”, que desenvolve atividades de geração de renda; “Cota Viva”, com objetivo de promover ações práticas e educativas de meio ambiente; e  “Turismo de Base Comunitária”, voltado à sustentabilidade do novo bairro.

SERVIÇO

 Lançamento do livro: As cores da urbanidade

27 de abril, quinta-feira às 19h – entrada gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira (11) 3032.3727

Av. Brig. Faria Lima, 2705 – Jd. Paulistano