[OFICINAS] Oficina de Colagens Manuais

A Oficina de Colagens Manuais tem a proposta de reflexão e discussão do processo artístico de colagem, que une fragmentos e os conecta com mundos diferentes, construindo uma nova estética e narrativa.

Oficina de colagem manual NW cartaz

A oficina terá a seguinte programação:

  • Introdução sobre a história da colagem;
  • Apresentação de modos de colagens visuais;
  • Técnicas artísticas;
  • Práticas de composição de colagens.

Então você, que gosta ou tem curiosidade na linguagem da colagem, da conexão de universos opostos e da liberdade de criação através de figuras dessemelhantes, venha ter o prazer de construir novas realidades conosco.

Se possível, trazer os seguintes materiais (mas se não tiver, não tem problema):

  • Revistas ou livros p/ recortar;
  • Tesoura;
  • Régua;
  • Cola.

Educadores: Nicole Santos e Wallace José
Data: 01 e 02 de Julho
Horário: 14h às 17h
Oficina Gratuita

Anúncios

IAU do Sítio e as Primeiras Pinturas de 2019

 

É o segundo ano do Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco e trazemos um panorama em vídeo elencando a dimensão da região dos Pimentas e do bairro Sítio São Francisco e o nível e quantidade de obras realizadas pelos artistas do projeto até o momento.

Neste primeiro semestre os artistas que estão participando são Fernando “FND” ManoelSandro “SRPK” Roberto e Brisola Moutinho.

Fernando Manoel, vulgo FND, é um grafiteiro morador da região dos Pimentas, mais precisamente o bairro Jardim Alvorada. Está no projeto desde o primeiro mural, o qual contribuiu com a pintura do artista Paulo O’Meira junto com Rogério IRC. Também participou na colagem do lambe de Raul Zito. Este ano vem realizando uma série de pinturas exaltando figuras nacionais e a fauna e flora brasileira.

Confira algumas imagens das suas últimas pinturas.

SPRK é um dos grafiteiros guarulhenses, morador da região do Cocaia, que compõe nosso rol de artistas. Realizou no último mês (maio) a sua segunda contribuição para a galeria urbana que estamos construindo no bairro do Sítio São Francisco. Ele já havia participado no ano passado com a pintura do primeiro escadão no projeto, ao lado dos artistas Credo e Rim Charadia. Seu trabalho desta vez foi a pintura da nossa segunda escadaria, que fica localizada na Viela Projetada 10A, entre a Rua Dez e a Rua Onze do bairro. Sua obra é uma composição de séries de formas quadriculadas coloridas sobrepostas a grandes painéis preenchidos de tintas sobre o chão, indo de tons quentes até os mais frios.

O mais recente artista a participar deste projeto é o Brisola Moutinho, um grafiteiro paulistano de longa estrada, inclusive já participou do Museu Aberto de Arte Urbana, por exemplo. Sua obra nas intervenções artísticas faz parte de uma série sua chamada “Cores Sonoras”, fazendo uma homenagem a forte expressão e presença de imigrantes nordestinos na região com a enorme ilustração de um sanfoneiro e um casal dançando ao som do baião.

Confira os perfis dos artistas no Instagram:

 

3º Encontro de Projetos de Organização Comunitária e Desenvolvimento Local – Pimentas “C”

No dia 30 de maio, ocorreu o “3º Encontro de Projetos de Organização Comunitária e Desenvolvimento Local – Apresentando o Pimentas”, que faz parte de uma série de eventos com a intenção de promover união, trocas e confraternização entre os projetos sociais e comunitários das regiões urbanizadas e em processo de urbanização pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU).  Grupos das regiões do Jardim Pantanal, Santo André e Serra do Mar (Cubatão) vieram fazer uma visita aos projetos que ocorrem na região dos Pimentas, mais precisamente no Sítio São Francisco. Somando todos, houve a presença de mais de 120 pessoas.

Encontro de Lideranças Pimentas 3.png

Entre os projetos, a abertura foi realizada pela orquestra e coral do projeto Música nos Pimentas pela parte da manhã com uma apresentação da turma de educandos da escola estadual Rafael Rodrigues Filho, também conhecida como Pimentas IV. No meio do pátio, diante de um público formado por integrantes de diversos coletivos e projetos, gerentes e técnicos da CDHU e do estado, pais e, claro, de seus colegas na escola, fizeram uma performance diversificada de ritmos e melodias.

A segunda atividade do dia foi uma visita a uma das áreas revitalizadas pelo projeto Varre Vila numa ação conjunta com os moradores do entorno. Houve limpeza e retirada de um grande montante de lixo e a realização de uma pequena praça, a qual a vizinhança já afirma que vem sendo frequentada como um espaço de encontro e lazer.

Em seguida, houve um passeio pelas obras realizadas até o momento no projeto Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco (o IAU do Sítio). O agente comunitário, e integrante dos projetos Comcom Pimentas e Varre Vila, Fernando Tadeu guiou a todos apresentando cada pintura, grafiteiro e processo de realização. Alguns artistas estavam presentes no dia, como Brisola Moutinho e Sandro “SRPK” Roberto, e deram uma palavra sobre as suas artes para o público presente. No final do trajeto, houve uma visita a escadaria pintada com as falas do coordenador do projeto André Gustavo Castro e do dançarino Hélio Lima, que já foi morador do bairro e produziu um vídeo-dança no local durante o ano passado com a música “Placo” do rapper Rincon Sapiência.

Após um caprichado almoço realizado pelo grupo Criadoras de Sabores, formado por cozinheiras empreendedoras da região, ainda ocorreu uma visita na nova instalação do Projeto Comcom Pimentas. Os visitantes puderam ter um vislumbre da dimensão da expressão do projeto na região com uma exibição de vídeos das atividades mais recentes, além de um mural de colagens de fotos e exposição de depoimentos de educandos e ex-educandos formados pelo projeto com a curadoria da Nicole Pinheiro, educanda do Comcom Pimentas e no curso de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O encerramento do dia ficou por conta de uma apresentação do músico Luck Vas e uma dinâmica de confraternização coordenada pela Walkyria Marques de Paula, gerente social de Ação de Recuperação Urbana, e Camila Cunha, educanda do Projeto Comcom Pimentas.

IAU do Sítio – SRPK e Brisola Moutinho

 

Neste primeiro semestre de 2019, começou o segundo ano do projeto Intervenções Artísticas na Urbanização do Sítio São Francisco. Os artistas desta nova fase, são Sandro “SRPK” Roberto e Brisola Moutinho.

SPRK é um dos grafiteiros guarulhenses que compõe nosso rol de artistas, morador da região do Cocaia, fez agora a sua segunda leva de contribuição para a galeria urbana  que estamos realizando no bairro do Sítio São Francisco, na região dos Pimentas. Foi feita por ele a pintura da nossa segunda escadaria, que fica localizada na Viela Projetada 10A, entre a Rua Dez e a Rua Onze do bairro. Ele realizou uma composição com uma série de formas quadriculadas coloridas sobrepostas a grandes painéis preenchidos de tintas sobre o chão, indo de tons quentes até os mais frios.

Brisola Moutinho é um grafiteiro paulistano de longa estrada, já participou do Museu Aberto de Arte Urbana, por exemplo. Sua obra nas intervenções artísticas faz parte de uma série sua chamada “Cores Sonoras”, fazendo uma homenagem a forte expressão e presença de imigrantes nordestinos na região com a enorme ilustração de um sanfoneiro.

Confira os perfis dos artistas no Instagram:

 

 

 

V MOSTRA GUARULHENSE DE CINEMA

54434626_2750801724937011_5801251372254887936_o

Hoje dia 24, sexta, começa a V Mostra Guarulhense de Cinema, evento organizado pelo Cineclube Incinerante com a parceria do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região. Realizada desde 2015, o evento conta este ano com 22 filmes de curta e média-metragem que foram produzidos no período entre 2018 e 2019 na cidade de Guarulhos.

O destaque desta quinta edição é a imensa variedade de gêneros dos filmes a serem exibidos, incluindo ficção, documentário, experimental, animação e video-dança. Além da presença de uma série de filmes realizados por educandos de oficinas de audiovisual em contextos escolares.

Importante citar a participação do cineasta e educador Wesley Gabriel, coordenador de vídeo do nosso projeto. Estará presente no sábado para apresentar o curta-metragem “Fusca Azul”, que conta com sua direção. Caso ainda não tenha lido, confira este depoimento do Wesley no nosso Palavra do Educando.

 

O Cineclube Incinerante é uma iniciativa do coletivo de audiovisual guarulhense Polissemia e tem como missão fomentar uma cultura de cineclubismo e comunidade entre realizadores e espectadores. Fundado em outubro de 2015, o projeto realiza exibições mensais em diversas regiões de Guarulhos, levando filmes guarulhenses, nacionais e estrangeiros em suas sessões que sempre são seguidas de debates, como forma de formação crítica educomunicativa dos participantes.

59559242_2836576776359505_8650809525718220800_o

PROGRAMAÇÃO

24/5 – SEXTA-FEIRA: 19hs

12º Andar
Arte de Bueiro
A Surpresa
Objetos Escolares em Ação
Olha o Teatro no Meio da Rua
Vislumbre das Consciências e Transformações
Síndrome Penrose

25/5 – SÁBADO: 19hs

Através dos Seus Olhos
Chamada Perdida
Fusca Azul
Interrogação
Liturgia
Slam Sujeira
O Jogo
Palavras Deste Chão

26/5 – DOMINGO: 19hs

Days of Our Lives
Despertar
Educação Inclusiva
Isto Não é Um Cachimbo – vol. 2
Nove
Um Rolê no Itapuã
Raskolnikov

Para maiores informações segue estes links em:

Mostra Guarulhense de Cinema

Evento no Facebook

Cineclube Incinerante

Palavra do Educando – Wesley Gabriel

wg_palavra

Meu nome é Wesley Gabriel, tenho 23 anos, moro no Conjunto Marcos Freire, em Guarulhos e sou educador, cineasta e fotógrafo.

Cheguei no Comcom Pimentas em meados de 2013. Na época eu cantava rap e tinha feito uma música relacionada ao bairro Sítio São Francisco e sua urbanização, por conta disso, fui convidado pelo agente comunitário Léo Lima para participar de uma matéria do jornal Sítio em Ação. A partir desse encontro, fui informado sobre as oficinas das três mídias (Rádio, TV e Jornal) e participei de todas, inclusive sou da primeira turma aberta dos cursos de Comunicação Comunitária.

Comecei como educando, fui me aperfeiçoando tanto aqui quanto fora, fazendo outros cursos, buscando conhecimento da mídia. E hoje, após quase seis anos, dou aulas e faço a direção do segmento de vídeos do projeto aqui nos Pimentas.

Este ano, 2019, consegui pelo ProUni uma bolsa integral e decidi cursar Fotografia (curso tecnólogico) na UNG. Escolhi o curso por que ele está relacionado com a minha área que é o Cinema e o Audiovisual. Antes de entrar na faculdade, já tinha feito outros cursos técnicos da mesma área, como cinema e direção de fotografia. Então já tenho uma experiência no ramo, mas não uma graduação.

O próprio Projeto Comcom Pimentas me deu experiência e conceitos em fotografia no vídeo. Tenho aproveitado bastante neste primeiro semestre essa relação: o que aprendo na prática no projeto, desenvolvo na teoria na faculdade e vice-versa.

Palavra da Educanda – Nicole Pinheiro

Untitled-1

Meu nome é Nicole Pinheiro, tenho 20 anos, moro no Jardim Maria de Lourdes, em Guarulhos e sou colagista manual.

WhatsApp Image 2019-04-12 at 16.14.57 (1)

Eu conheci o Comcom Pimentas através de redes sociais em 2014, porém, meu contato foi somente em 2018 quando realizei o curso de comunicação comunitária. O curso me ajudou muito a entender as diversas áreas de atuação de um comunicador, além de me proporcionar uma maior extroversão e destimidez pessoal.

whatsapp-image-2019-04-12-at-16.14.57.jpeg

Desde então, tenho me envolvido com o projeto de forma efetiva atuando principalmente no campo da TV. Em 2019, entrei na Universidade Federal de São Paulo no curso de História da Arte, e tenho desenvolvido diversos projetos pessoais artísticos com o apoio do Comcom.

Sinto que estou em constante evolução graças aos aprendizados que o Comcom Pimentas me proporcionou, e espero que isso seja só o começo de uma longa jornada de produções e vivências artísticas.

WhatsApp Image 2019-04-12 at 16.14.58